Dicas E Truques De UX Para Gestores De Marketing

UX Design | 02th Junho 2017

Os designers e marketers do setor da experiência do utilizador comunicam a ideia da empresa de diferentes formas. Seja através de anúncios, websites ou emails. Ambas as funções precisam de construir empatia junto das pessoas a quem se dirigem.  

“Empatia foi a primeira coisa que aprendi com o UX, ajudou-me a compreender as necessidades, dificuldades, etc. do meu público, utilizando estes elementos para criar estratégias mais eficazes”
 

OJ da WhatUsersDo

Aqui partilharemos algumas das nossas dicas, truques e técnicas de UX com vocês, os marketers. Desde a forma como conversam com os vossos utilizadores, até à certeza de que a vossa mensagem é transmitida globalmente.

1. Falar de Branding com os vossos utilizadores

Enquanto marketers, vocês são o condutor da experiência global de uma empresa. Garantem que todo o conteúdo obedece ao mesmo tom de voz, cores e contexto. Tudo isto para garantir que a marca consegue cumprir a promessa da empresa para com os seus utilizadores.

“O UX também me fez perceber que, de certa forma, estou a desenhar as experiências que as pessoas obtêm na minha empresa, através de campanhas e atividades de marketing”

OJ da WhatUsersDo

Uma boa marca é clara, concisa e, acima de tudo, é a vossa promessa para com os vossos clientes. O branding não só afeta a vossa experiência do utilizador, mas também a vossa experiência do cliente. Ou seja, como é que poderão saber falar com os vossos utilizadores se nunca antes o fizeram?


O "Branding" afeta tanto a experiência do utilizador como a do cliente.

Enquanto marketers, por que não efetuarem a vossa própria pesquisa junto dos utilizadores, nas fases iniciais? Tenham a certeza de que o vosso branding está a transmitir a mensagem certa. Utilizem as Primeiras Impressões para descobrirem se as vossas cores fazem sentido no contexto da vossa empresa. Podem também incluir perguntas para saberem se o branding é apelativo a diferentes demografias.

2. Esbocem as vossas ideias

O material de papelaria é um elemento fulcral em qualquer kit de ferramentas de um designer de UX e tem tudo que ver com um bom motivo. O wireframing e o esboço de ideias permite uma colaboração entre equipas e a obtenção de feedback antecipado. Quanto mais cedo descobrirmos as questões, mais baratas serão as alterações necessárias.

Esboce as suas ideias
Esboce as suas ideias

Vindo de um designer de UX para vocês enquanto marketers: invistam em canetas, lápis e notas adesivas. Na próxima campanha de email, utilizem notas adesivas para mapearem o vosso itinerário de dispositivos, ecrãs, páginas, etc. Saquem desses lápis para rapidamente esboçarem ideais. Cortem as vossas páginas em elementos individuais que desenharam previamente, para que possam movimentá-los à vontade. Cada vez que movimentarem os vossos pedaços de papel, terão outra disposição que poderá ser utilizada como uma variação para um teste A/B.

Looking for more information about UX?

Download this free eBook!
UX eBook

3. Mapa de empatia nas vossas Campanhas

Os utilizadores veem-se envolvidos em diferentes situações, mesmo durante o dia. Os investigadores de UX estudam as circunstâncias vividas pelos utilizadores para que possamos facultar a informação correta no momento certo. Por que não utilizarmos as nossas técnicas de UX, como mapas de empatia e analytics, para percebermos quando é que os utilizadores estão mais recetivos ao nosso material de marketing?

Localize a sua mensagem
Localize a sua mensagem

Olhemos para as campanhas de email. Se o vosso negócio tem como alvo jovens profissionais, poderão apontar para a hora de almoço deste nicho. Estamos a falar de uma hora que as pessoas utilizam para relaxar e atualizarem-se em relação ao que se passa nas suas vidas pessoais. Os emails que são enviados mais tarde, ao final do dia, acabam por embater naquele período em que as pessoas estão a fazer o jantar e a evitar dispositivos tecnológicos até adormecerem. Contudo, se estão a segmentar pessoas com filhos, estas costumam aproveitar as horas finais do dia para verificarem coisas como emails.

Compreendam o dia do vosso utilizador para explorarem os pontos de contacto que este estabelece com a vossa marca. Poderão depois introduzir novos pontos de contato ao longo do dia para perceberem aquilo que melhor funciona com os vossos utilizadores.

4. Localizem a vossa mensagem

A vossa estratégia de marketing deverá ser mudada, tal como as experiências do utilizador se vão alterando dependo das várias culturas. Os elementos no vosso branding poderão ter um significado cultural. E se estes não forem bem transmitidos, poderão ter um impacto negativo na vossa empresa.

Os marketers necessitam de estar atentos àquilo que os slogans comunicam e à forma como as tradições culturais podem afetar a forma como o vosso negócio é transmitido. A Deliveroo, por exemplo, é uma empresa de entrega de refeições que tem um canguru como logotipo.

Deliveroo
Logo da Deliveroo, @Deliveroo

A Deliveroo descobriu que os utilizadores tinham interpretações bastante diferentes em relação ao seu logotipo, dependendo do país onde estavam. Em países como a França as pessoas pensavam que o canguru parecia um rato, enquanto nos EAU consideravam os cangurus um animal sujo. Nenhum destes países queria ver um rato ou um canguru associado às suas refeições. Contudo, em cidades como o Dubai, serviços como a Deliveroo são uma obrigatoriedade quando as temperaturas exteriores são demasiado quentes.

Mesmo que, de momento, a vossa empresa não tenha um cariz global, fica mais simples e mais barato fazerem uma pesquisa internacional tão cedo quanto possível. Isto evitará problemas e más interpretações a longo prazo.

5. Depurem a vossa estratégia com Analytics

Os analytics são uma excelente ferramenta para muitas funções dentro do mesmo negócio. Permitem aos designers de UX compreenderem o impacto transversal dos seus designs. Os mercados também utilizam os analytics para reunirem perspetivas sobre quem está a visitar os seus websites e quando. Podem também utilizar os analytics para ver onde é que as pessoas desistem e abandonam as suas tarefas. As ferramentas analytics facultam indicações sobre como os utilizadores estão a utilizar o site. Também exibem os locais onde estes optam por sair, em que páginas e em que formulários. Isto poderá clarificar quais são as páginas que não estão a facultar a informação correta e também a informação que os utilizadores parecem estar hesitantes em partilhar consigo.



Os analytics contudo fornecerão apenas dados quantitativos. Ou seja, muito raramente irão explicar o porquê de os vossos utilizadores estarem a tomar essas ações. Portanto, à semelhança dos marketers, os investigadores de UX confiam em ferramentas de inquérito como a HotJar para colocarem um pequeno conjunto de questões. A HotJar faculta a capacidade de colocar perguntas ao vosso utilizador em tempo real. Por exemplo quando eles estão prestes a abandonar o website ou, então, perguntar-lhes aquilo que pensam após concluírem uma tarefa.

---

O marketing efetivo provém de uma compreensão dos utilizadores, algo que só é obtido ao falar com eles.

Por que não pedir-lhes para se juntarem às vossas entrevistas de utilizador no âmbito do vosso trabalho de pesquisa de UX, ou pedir acesso aos analytics. Ficarão surpreendidos por verem como a vossa marca está a ser interpretada. Se não tiverem designers de UX onde trabalham, existem livros mais do que suficientes que explicam como poderão levar a cabo esta pesquisa, com orçamentos reduzidos.

E não se preocupem, os utilizadores não mordem. Normalmente.


Elizabeth Chesters foi convidada pela Hi INTERACTIVE para escrever este artigo.


Gostou destas dicas e truques de UX, da Elizabeth, para gestores de marketing?
Descubra porque é que deve localizar a sua experiência de utilizador.

Get fresh content about UX every month!
 

Voltar