Localizando A Sua Experiência De Utilizador

UX Design | 09th Maio 2017
Hoje em dia, a tecnologia liga-nos mais do que nunca. A internet permite-nos comunicar com pessoas em todos os sítios do mundo com um clique. Embora a internet tenha criado culturas por si só, as culturas tradicionais ainda prevalecem. Leve o seu produto para o estrangeiro e estas diferenças tornar-se-ão evidentes.

Cada cultura tem as suas próprias tradições, costumes e o seu próprio conceito de “normal”. O que tem um enorme impacto em todos os aspetos das nossas vidas. Coisas como os nossos nomes, música, comportamentos, como construímos a confiança e como navegamos, são exemplos disso.

Mas qual o impacto da localização nos nossos produtos e serviços? Sem a localização estamos a arriscar excluir grande parte do nosso público. Desde formulários de validação que previnem que as pessoas paguem, até mensagens de marcas traduzidas como insultuosas. Aqui vamos explorar barreiras comuns e como abordá-las nestes desafios.

Elizabeth Chesters, Estrategista de UX
Elizabeth Chesters, Estrategista de UX

 

Como integrar diferentes culturas

Linguagem

A linguagem é uma enorme variável em tudo o que fazemos. É o que utilizamos para comunicar e expressar-nos. Se alguma vez fez um enorme esforço para falar com alguém na sua língua materna, sabe o quão longe o menor dos esforços o pode levar. Porque não esforçar-nos, ainda que minimamente e aplicar isto, em massa, aos nossos produtos?

"Se falar com um homem numa língua que ele compreenda, consegue chegar à sua cabeça. Se falar com ele na sua língua, consegue chegar ao seu coração”.

Nelson Mandela

Desde programar línguas, à terminologia tecnológica, o inglês integra-se noutras línguas. Cerca de  73% dos utilizadores da Internet não falam inglês, no entanto, 50% do conteúdo da internet está em inglês. Os utilizadores têm dificuldades com as barreiras de comunicação todos os dias. Disponibilizar o seu serviço só em inglês é um enorme desperdício de oportunidade.

Validação dos formulários 

A validação é uma das maiores barreiras em qualquer website. Os formulários são ótimas ferramentas de conversão. Mas para públicos estrangeiros, podem ser quase impossíveis. Por exemplo, o formulário de pagamento no website do Three network,uma operadora no Reino Unido, que limitou o campo a preencher com o nome a 25 caracteres. Isto é, um campo de “nome do titular da conta” necessário para efetuar o pagamento. Isto significa que, para conseguir pagar, o seu nome completo, mais o seu título, que constam no seu cartão de crédito, têm que ter 25 caracteres ou menos..


O nome do titular da conta possuí um limite de 25 caracteres no website Three.co.uk,  o que faz que, nomes indianos como Miss Priyanka Balasubramaian não conseguem ser escritos na totalidade nesse campo

Isto pode resultar para públicos ocidentais onde a média do comprimento do nome é cinco nomes. No entanto, isto não resulta para países como a Índia, onde a média do comprimento do nome é nove nomes. Isto é uma enorme exclusão do mercado do Reino Unido, onde a população britânica asiática constitui 4.9% da população geral.

Ambientes

Diferenças nos ambientes têm tido um enorme impacto nos seres humanos e nas culturas. Enquanto algumas diferenças são causadas pelos ambientes físicos, como o clima,outras podem ser forçadas pelos governos.

Por exemplo, pense em apps que dependem do GPS, como o serviço de táxi Uber ou de entrega de comida Deliveroo. A maior parte dos países usam o mesmo conjunto de coordenadas chamadas World Geodetic System 1984 (WGS-84). Estas coordenadas são a base de dados que o GPS utiliza. No entanto, nem todos os países usam este conjunto de dados, o que não é surpresa dado que foi desenvolvido pelo exército dos EUA. Países como a China e a Rússia utilizam as suas próprias coordenadas para aumentar a segurança nacional. As posições do GPS são frequentemente ofuscadas, por vezes tão longe como 100 metros. O  sistema de coordenadas chinês utiliza GCJ-02, com a base de coordenadas russa chamada SK-63.

As regulações geográficas chinesas requerem que as posições de GPS estejam offset ou a funcionalidade é desativada. Isto tem enormes repercussões para os seus utilizadores que dependem dos seus serviços no estrangeiro. Coisas como geotagging fotografias e direções para sítios podem não estar exatamente onde são esperadas.

Comportamentos

Uma das diferenças mais óbvias entre culturas são as pessoas. Até as diferenças, a nível de aparência, entre pessoas, afetam o UX design. A teoria da Semelhança-Aproximação sugere que as pessoas reagem mais positivamente a pessoas com quem partilham aparências semelhantes.  Quanto mais semelhantes forem as pessoas, maiores as hipóteses de elas gostarem, confiarem e se respeitarem umas às outras. As semelhanças podem incluir género, situações ou demografia.

Os websites de comércio eletrónico representam ótimos exemplos da teoria da Semelhança-Aproximação integrada na experiência de utilizador. Tome a Coca Cola como exemplo. Os seus websites em todo o mundo apresentam modelos da etnia principal do seu público target. No entanto, os seus websites utilizam modelos internacionais, para exibir a sua comunidade internacional.

Coca-Cola
Modelos chineses no site chinês da Coca-Cola
 

Coca-Cola
Modelos ibéricos no site português da Coca-Cola

 

Em resumo


As culturas podem ser divididas com base em fatores como as circunstâncias, a tradição e a nacionalidade. Cada cultura possui o seu próprio conjunto de expetativas e desafios. As pessoas não se identificam apenas com uma cultura, contribuindo, assim, para a sua já complexa dinâmica. Mas saiba que, com cada desafio superado, o seu serviço remove barreiras para muitos.

A experiência de utilizador, em qualquer país, quer seja no seu ou no estrangeiro, pode ser complicada. No final de contas, se fosse fácil, não teríamos emprego. Nenhuma solução é perfeita, mas temos vindo a capacitar mais pessoas com as nossas experiências.

A localização não só remove barreiras para alguns, mas também fortalece as comunicações com os utilizadores existentes. Comunicar com as pessoas na sua própria língua e cultura diz tudo. O que motiva a tecnologia é a sua inclusividade e comunicação global. A localização é a base de qualquer serviço ou produto que deseja tornar-se global.

 
Elizabeth Chesters foi convidada pela Hi INTERACTIVE para escrever este artigo.
 
Se quiser saber mais sobre Localização, contacte a nossa equipa e marque uma reunião.
Juntos, nós podemos decidir qual é o melhor plano para as suas necessidades específicas.
Voltar